Financiei um imóvel, mas minha renda diminuiu muito. O que faço?

Pergunta do leitor: Tenho um imóvel financiado pela Caixa Econômica Federal em 300 prestações em sistema SAC. O problema é que fui demitido em 2015 e minha renda caiu pela metade. Ainda estou em dia com a prestação, mas está difícil continuar, uma vez que ela compromete 50% da minha renda atual. Quais são as alternativas que tenho?

Sua situação, infelizmente, é mais comum do que você possa imaginar. Vale tecer um elogio ao fato de você buscar uma saída antes de ficar inadimplente, isso faz toda a diferença para conseguir resolver a situação.

Uma das alternativas é procurar a Caixa para saber se eles oferecem alguma linha de renegociação do seu financiamento, que permita aumentar o prazo de pagamento, o que pode diminuir o valor das prestações mensais. O problema é que, se você tiver pago poucas parcelas, mesmo alongando o prazo, a diferença de valor será pequena.

Outra opção, caso no emprego atual já tenha acumulado um saldo na sua conta de FGTS, é utilizá-lo para diminuir o valor das prestações.

Você pode fazer isso de duas formas: a primeira é amortizar o saldo devedor do financiamento e, ao fazer isso, manter o mesmo prazo de pagamento, o que fará as parcelas diminuírem de valor. A segunda é utilizar o FGTS para pagar até 80% do valor das prestações, por até 12 meses. Isso criará uma folga no seu orçamento, mas é importante lembrar que, caso venha a ser demitido novamente, não poderá contar com esse dinheiro.

Por último, existe uma opção mais drástica mas que pode ser a melhor, a venda do imóvel. Apesar de parecer uma medida exagerada, ela pode dar a tranquilidade necessária para que você tenha tempo de se reorganizar financeiramente.

Com o atual cenário econômico isso talvez signifique ter que vender o imóvel abaixo do valor de mercado, ainda assim, você quitaria o financiamento e ficaria com algum dinheiro em mãos.

Às vezes é melhor dar um passo atrás para dar dois adiante. Perder o emprego é algo que todos estão sujeitos e não há nada de errado em adiar o plano da compra do imóvel para o futuro.

Muitas pessoas passam por grande estresse pessoal, familiar, privação financeira e, em casos extremos, até pela perda do imóvel, por simplesmente não terem conseguido tomar as medidas necessárias antes que a situação ficasse insustentável.

contato@ppnbsb.com.br
(61) 3323-4708

Comentários
2017-05-29T09:45:36+00:00 29/05/2017|